Eletrencefalograma

É o registro e a análise dos potenciais elétricos gerados pelo cérebro e captados na superfície do couro cabeludo. È um exame complementar inócuo, indolor sem contra indicações à sua realização.

Indicações:

  • Avaliação funcional do encéfalo, definindo a presença de disfunções em graus variados, desde estados sutis de comprometimento cognitivo, sensitivo ou motor, até francos quadros demenciais, encefalopatias e comas;
  • Avaliação funcional com vistas ao estabelecimento de prognóstico neurológico e de potencial de recuperação, após injúrias diversas, como traumatismo cranio-encefálico, anóxia encefálica por mecanismos diversos, incluindo parada cardio-respiratória, processos inflamatórios e infecciosos dos SNC, intoxicações medicamentosas ou por drogas ilícitas, ou processos sistêmicos com repercussão encefálica;
  • Diagnóstico da inatividade ou silêncio eletrocerebral na definição de Morte Encefálica;
  • Diagnóstico topográfico e sindrômico das Epilepsias;
  • Diagnóstico e avaliação do tratamento do Estado de Mal Epiléptico, especialmente o Não-Convulsivo;
  • Diagnóstico dos transtornos agudos da consciência;
  • Diagnóstico diferencial de quadros psiquiátricos e neurológicos;
  • Diagnóstico de entidades específicas na prática clínica e neurológica como Doença de Creutzfeldt-Jackob, Panencefalite Esclerosante Subaguda, Encefalopatias Metabólicas, algumas Epilepsias Mioclônicas Progressivas (sialidoses, Unverricht-Lundborg, Lipofuccinose Neuronal Ceróide), Síndromes Neurogenéticas (Angelman, Rett...) e Encefalite Herpética;
  • Avaliação funcional encefálica do recém-nascido, com determinação de maturidade e idade pós-concepcional, diagnóstico de crises neonatais e avaliação da resposta ao tratamento antiepiléptico, avaliação de apnéia neonatal, avaliação do neonato curarizado, determinação de prognóstico após injúrias do período neonatal, diagnóstico auxiliar em afecções periventriculares do recém-nascido prematuro (ondas agudas positivas rolândicas nas hemorragias e leucomalácea);
  • Diagnóstico inicial de lesões estruturais do encéfalo, indicando a realização de exames de neuroimagem (processos expansivos ou lesões cicatriciais);


Formas de Realização do EEG
Em sono espontâneo: implica em se facilitar a ocorrência de sono durante o registro, através de ambiente adequado (silencioso, escuro, sem estimulação) e marcação do exame em horário propício a esta ocorrência, sem interferência do pessoal técnico para despertar do paciente, até que um trecho satisfatório de sono seja obtido. Tal situação é geralmente indicada nas crianças com idade inferior a 5 anos, em que o registro de vigília é dificultado pelo excesso de artefatos de movimento, choro, abertura ocular persistente, etc... É também desejável em adultos com quadros clínicos nos quais a sonolência pode ser facilitadora do surgimento de anormalidades no EEG .

Em sono medicamentoso: indicada indução de sono com drogas habitualmente utilizadas para este fim em eletrencefalografia, conforme citado abaixo. Tal indução costuma ser feita nos pacientes que não conseguem conciliar sono espontâneo, na maioria, crianças abaixo dos 5 anos de idade, ou em adultos com distúrbios de comportamento, decorrentes de patologia psiquiátrica, neurológica, sistêmica ou a presença de movimentos de origem extra-piramidal que acarretem artefatos contínuos (exemplo: tremor parkinsoniano). 

O registro de sono, espontâneo ou induzido, é mandatório no diagnóstico de Epilepsia Benigna da Infância, principalmente. Igualmente, em outras síndromes epilépticas cujos paroxismos são exacerbados ou melhor evidenciados pelo sono. 

A sedação em Eletrencefalografia tem sido feita principalmente pelo uso de Hidrato de Cloral, em dose de 20 a 60 mg/Kg/dia, por via oral. Outras possibilidades são o uso da Clorpromazina (por via oral ou por via endovenosa), da Prometazina (Fenergan, por via Intramuscular). 

EEG com Hiperventilação (ou Hiperpnéia): esta prova é padronizada em eletrencefalografia para ter duração de 3 minutos e consiste em realizar um inspiração ampla com expiração forçada. O pessoal do laboratório de EEG deve estar preparado para atender a intercorrências relacionadas à prova de hiperventilação, como crises epilépticas eletroclínicas, ou reações histeriformes e de tetania decorrentes da alcalose respiratória. Fotoestimulação Intermitente (FEI): deve ser feita com variação crescente na freqüência do estímulo luminoso intermitente, em geral, iniciada em 2 Hz, subindo até, pelo menos, 30 Hz, de 2 em 2 Hz, ou com alguns intervalos maiores (exemplo: 2, 4, 6, 8 ,10, 15, 20, 25, 30 Hz). 

Na dependência do caso, a FEI pode ser realizada também durante o sono, se sua obtenção não for possível em vigília. A FEI deve ser solicitada em todos os casos em que se suspeite de foto-sensibilidade epiléptica. 

Outras provas: provas de ativação mais raramente utilizadas em Eletrencefalografia, como o Tilt-text durante o registro, para avaliação de eventos cardio-vasculares com repercussão encefálica, ou síndromes de hipofluxo sangüíneo cerebral. Ou ainda, o teste de compressão do globo ocular durante o EEG, para estimulação vagal (reflexo oculo-cardíaco) e avaliação de anormalidades autonômicas com repercussão encefálica, também pode ser realizado. Entretanto, tais provas não são rotineiras e têm sido substituídas por métodos mais precisos de avaliação cardio-circulatória e de imagem (testes hemodinâmicos e angio-RM do encéfalo) 

Vídeo-EEG em laboratório de EEG: a realização do EEG acoplado a vídeo pode ser feita no laboratório, para diagnóstico de Epilepsias ou de eventos que impliquem em diagnóstico diferencial com as mesmas, como pseudo-crises, síncope, distúrbios do movimento, perda de fôlego em crianças, etc.... Este registro pode ser feito por período limitado de 1 a 8 horas, durante o expediente de um laboratório de EEG. 
 

Clínica Bacelar © 2014 | Todos os Direitos Reservados

Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Em breve entraremos em contato diretamente em seu e-mail, ou através do telefone de contato informado.

Obrigado pela preferência!

Atenciosamente,
Equipe Clínica Bacelar

Dados inválidos. Por favor, tente novamente.

Solicitação de Contato

Não conseguiu contato via telefone?
Deixe seus dados que retornaremos assim que possível:



Obrigado! :)

Mensagem enviada com sucesso!

Em breve faremos contato.

Atenciosamente,
Equipe Bacelar

x